top of page
  • Foto do escritorkarinedrumond

O fogão do dia-a-dia e o mapeamento



..."Princípios de design são derivados de uma mistura de conhecimento baseado em teoria, experiência e senso comum <...> conjunto de items que devem ser assegurados” (PREECE, 2005). Hoje vou falar do princípio de Mapeamento, que "refere-se a relação entre controles e seus efeitos no artefato”(PREECE, 2005). Um bom exemplo simples para entender este conceito são as teclas de teclado do computador, como na figura abaixo:




Por que ele tem um "bom mapeamento"? Porque quando eu quero mover um objeto para cima, eu "intuitivamente" pressiono o botão correto (o que está a cima das outras teclas). Ou seja, os controles aproveitam o modo como entendemos o mundo (para cima=botão em cima, para baixo=botão em baixo, para esquerda=botão à esquerda...).

Fica ainda mais claro entender este conceito se pensamos o contrário, imagine se os botões do teclado para estas mesmas funções, tivessem a seguinte disposição:


Obvio? Nem sempre.

Não é o que acontece com a maioria dos objetos do dia-a-dia que carecem desse princípio básico que respeite nossos processos cognitivos. Um exemplo clássico desse problema é o que acontece com o fogão e seu dilema cotidiano de "qual comando acende qual boca". Uma atividade banal e corriqueira para a maioria das pessoas (cozinheiras, donas de casa, pessoas que lidam com cozinha frequentemente), mas não tão trivial assim para o restante das pessoas. E porque desse dilema? Simplesmente porque a disposição dos comandos no projeto do fogão, não possui um mapeamento tão óbvio em relação ao seus efeitos no artefato. Ou seja, a relação entre o comando e qual boca será acessa não está clara. A distância entre o comando e a boca a que ele corresponde é um dos problemas, o outro é que não sabemos de imediato a qual boca cada comando se relaciona (se com as bocas superiores, ou as bocas inferiores).

A solução mais óbvia é a de um desenho onde cada comando está posicionado lado a lado da sua boca correspondente. Mas sabemos que por questões de segurança e outras limitações qualquer, nunca vimos um fogão que tenha tal desenho (ou vocês conhecem algo parecido?). Então como os designers tem solucionado este problema de mapeamento? Em um levantamento simples que eu fiz outro dia em uma loja, encontrei os seguintes fogões:



Além desse problema (mapeamento) existe ainda um outro: Como saber qual boca está acionada, por exemplo, em caso, de estar  ligado mas não vermos fogo (quando somente o gas sai, mas não tem fogo)? Não preciso nem dizer a importância disso e o risco que existe caso este problema não seja levado em consideração no projeto destes dispositivos. Alguns destes fogões resolve bem esta questão e outros parece dificultar ainda mais.

Enfim, qual destes parece resolver melhor estes problemas? E qual destes é o pior neste aspecto?

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page