top of page
  • Foto do escritorkarinedrumond

A importância dos user stories no design de sistemas interativos

O desafio não é desenvolver, é saber o que desenvolver. Atualmente, temos utilizado, aqui na Latitude14, uma técnica interessante nos nossos projetos, que veio do Agile development: os Users Stories. Ele tem nos ajudado a manter o foco na essência, nas coisas que realmente importam. User stories são descrições simples que representam uma funcionalidade. O recomendável é que essas user stories sejam escritas do ponto de vista de uma necessidade dos usuários. No agile, as users stories são escritas em cartões (de papel) em conjunto com o cliente, a equipe de desenvolvimento orça as horas gastas para desenvolver cada user stories e então, em conjunto com o cliente, estas são priorizadas (o que ajuda a selecionar as funcionalidades mais importantes e eliminar o excesso de funcionalidades inúteis). Elas podem ser escritas de várias formas, mas temos adotado essa: Eu, como X(perfil de usuário), desejo fazer Y(necessidade), de forma que possa Z(intenção). Em uma frase temos os 3 pilares do design de interação e do design centrado no usuário: usuário, necessidade real, motivação. Tenho percebido que as user stories tem nos ajudado em aspectos importantíssimos:
  1. Validar se a ideia de funcionalidade é realmente necessária antes de incluí-la

  2. Analisar se a ideia veio de uma necessidade real

  3. Manter a essência do sistema

  4. Ajuda a priorizar qual funcionalidade desenvolverMas como isso tem acontecido? Vou dar um exemplo prático, acompanhem o raciocínio: Imagine que você está criando um sistema para IPhone e que a ideia vaga e básica inicial é que ele irá fornecer informações sobre cinema para seus usuários. Sua ideia atual é inserir uma funcionalidade que mostre os filmes em cartaz, com horários e local de exibição. A partir desta ideia, eu pensaria em escrever uma user story, que ficaria assim: Eu como usuária do IPhone, desejo ver quais filmes estão em cartaz e seus respectivos horários, de forma que eu possa assistir um filme, ainda hoje. Na última linha, temos a intenção - é a dica da essência do seu sistema. Que neste caso é "Ajudar os usuários a encontrar  um filme para assistir". É simples, e descobrir a essência é importantíssimo para você construir um sistema que atenda as necessidades dos seus usuários, além de evitar desenvolvimento de funcionalidades inúteis e reduzir tempo de desenvolvimento. Basta seguir o raciocínio ao longo do projeto, várias idéias irão surgir e agora você terá um guia - A pergunta chave: Esta nova idéia foge ou está dentro da essência do meu sistema? O quão ela é importante dentro da essência? Exemplo: Em uma reunião da equipe, surge uma nova ideia: Inserir uma funcionalidade para que  os usuários possam salvar um filme em uma lista de favoritos. Veja como fica a user story: Eu como usuário, desejo poder "armazenar" um filme, de forma que eu possa ver as informações depois em um próximo dia. A pergunta que deve ser feita diante de uma nova funcionalidade é "Esta funcionalidade irá ajudar os usuários a encontrar um filme para assistir"? Pode ser que ajude, mas não existe certeza, é importante? Pode ser, é essencial? NAO. São muitas dúvidas, então não é bom sinal. O que fazer neste caso? Guarde a idéia, lance o sistema com a essência (O google e outros fazem isso com sabedoria) e observe o uso real, para então analisar se seus usuários realmente necessitam desta funcionalidade. Prototipe, teste sempre que possível. É isso, mantenha o foco na essência. Você pode não fazer pesquisa com usuários e tudo o mais, mas manter um foco na essência, certamente  ajudará a fazer um produto mais simples, útil, mais interessante, melhor. Artigo de referência: agile-ucd (Agile User-Centered Design)

0 visualização0 comentário
bottom of page